O gesto indizível 

Estava pondo os pratos na mesa para um almoço em família. Três pratos, uma imensidão de sentidos. Três pratos pegos de uma vez do armário e espalhados pela mesa em seus devidos lugares. Mas eis que surge uma voz, ao lado, requisitando um prato. Era minha mãe dizendo: “deixa esse prato quebrado pra mim”. Minha primeira reação foi pegar meus óculos para me deparar com uma linha sutil que marcava parte da porcelana. Uma linha, uma imensidão de sentidos. Um gesto que atinge o indizível. A experiência da ternura que acaricia vagarosamente. É na banalidade que o amor se encontra.

Gabriela Buraick

1 comentário Adicione o seu

  1. Um barato esse seu blog! Amei! Parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s